10 de dez de 2010

TERMOS DE ORIENTAÇÃO


Alicate: Para provar que um ponto de controle foi visitado, o 'Orientista' utiliza um sistema de perfuração (alicate, também chamado de picotador) que se encontra junto à baliza, para "picar" o cartão de controle. Cada alicate faz um padrão de furos diferente.

Atravancar: É o mesmo que derrubar o mato no peito, perder-se, orientar-se mal, perder muito tempo;

Azimute: Direção fornecida pela bússola.

Baliza de Orientação: Objeto laranja e branco cujas faces têm normalmente um tamanho de 30 x 30 cm e que indica a localização de um ponto de controle.

Bússola: Uma bússola é um objeto com uma agulha magnética que é atraída para o polo magnético terrestre.

Carneiro: É o orientador que não usa as técnicas de orientação e persegue outros orientadores. Geralmente são excelentes no preparo físico e fraquinhos em técnica.

Cartão de Controle: Local onde se registam, através da perfuração feita pelos alicates, as passagens nos pontos de controle

Chafurdar: É o mesmo que se perder durante o percurso.

Curva de Nível: Linha imaginária no solo a uma altitude constante. No mapa permite-nos calcular os desníveis.

Dar varada: errar um ponto, passando e muito do mesmo, com a convicção de que está indo na direção certa.

Declinação Magnética: Ângulo entre o Norte Magnético e o Norte Geográfico.

Equidistância: Desnível entre cada curva de nível.

Escala: Relação entre o tamanho real de um objecto e a sua dimensão no mapa. Escala 1:10.000 significa que no mapa está tudo representado 10.000 vezes mais pequeno, ou seja, 1 cm no mapa corresponde na realidade a 10.000 cm (100 metros).

Legenda: A legenda descreve os símbolos utilizados no mapa para representar as várias características do terreno.

Linhas do Norte: São linhas paralelas desenhadas do Sul Magnético para o Norte Magnético, espaçadas geralmente 500 metros (1:15.000) ou 250 metros (1:10.000). Estas linhas são normalmente pretas. Estas linhas encontram-se, geralmente, apenas nos mapas de orientação.

Mapa: O mapa é uma representação simplificada da superfície da terra vista de cima e reduzida em dimensão. A escala indica-nos exactamente quanto é que o mapa está reduzido, e está presente em todos os mapas.

Matar um ponto: Nada mais é do que achar um ponto em um percurso de orientação. Usa-se este termo porque cada percurso temos de 10 a 20 pontos de controle e acha-los é uma verdadeira batalha.

Norte Geográfico: Um dos locais onde converge o eixo imaginário de rotação da terra, também chamado de Pólo Norte. (o outro local de convergência será no Sul Geográfico - Pólo Sul).

Norte Magnético: Existe ao longo da Terra um campo magnético que converge nos pólos magnéticos norte e sul. A agulha de uma bússola é atraída por estes pólos. Em Portugal e em toda a zona norte do globo as agulhas das bússolas são atraídas para o Norte Magnético.

Passo Duplo: instrumento utilizado pelos orientadores para medir distâncias durante o percurso. Consiste em contar quantas vezes o pé direito toca o solo em uma determinada distância. Ex: 60 passos duplos é igual a 100 metros. Esta relação varia de um orientador para outro e de acordo com o terreno e do tipo de deslocamento (andando ou correndo). A melhor maneira de determinar o passo duplo é experimentando em uma pista de corrida (andando e correndo) e depois durante um percurso. Devemos fazer uma pequena tabela e anotar as variações.

Percurso de Orientação: Um percurso de orientação é constituído por uma partida, uma série de pontos de controle identificados por círculos no mapa, unidos por linhas rectas e numerados na ordem pela qual devem ser visitados, e por uma meta.

Perneiras: Peça de vestuário semi-rígida que protege a zona inferior da perna.

PIAU: É o grito de guerra do orientador. Usado quando o orientador acha o ponto e quer avisar os demais. Até hoje ninguém sabe como surgiu este termo, mas provavelmente foi herdado dos pescadores.

Picotador: Ver Alicate

Picotar: Perfurar o cartão de controle com o picotador (provar que achou determinado ponto);

Ponto de Ataque: Acidente destacado do terreno donde se tem certeza estar;

Ranking: Classificação elaborada ao longo da época com as pontuações obtidas em cada prova do campeonato.

Reambular: Fazer a atualização do mapa com o terreno;

Rota: Caminho escolhido pelo atleta para chegar aos pontos de controle;

Sinalética: Descrição da localização exacta dos postos de controle indicados pelo mapa.

Zerador: Atleta que completa o percurso com o menor tempo, vencedor.